Direto de Miami lança primeira coluna com Paulo Bacchi, um exemplo de sucesso

A coluna “Direto de Miami” vai trazer toda semana histórias saborosas de personagens, fatos, tendências, gastronomia e eventos que fazem de Miami a principal cidade dos brasileiros nos Estados Unidos.

Estamos inaugurando hoje com um dos brasileiros mais bem sucedidos aqui, Paulo Bacchi, que 10 anos atrás abriu a primeira loja da Artefacto nos Estados Unidos.

IMG_21661

Paulo Bacchi na loja de Aventura. Fotos de Valéria Casseb.

Bacchi é um modelo de sucesso e seu maior segredo é o sorriso, sua marca registrada e uma arma poderosa para vencer a acirrada competição no mercado internacional.

“A pessoa tem que ter bom relacionamento com todos – desde o mais simples funcionário até o mais rico dos seus clientes,” diz Bacchi. “Você tem que estar aberto e com um sorriso na cara para se dar bem com todo mundo.”

E assim ele foi conquistando Miami quando chegou de São Paulo em 2002 com sua esposa, Laís, e os filhos gêmeos, Bruno e Pietro, na época com 5 anos.

Não foi fácil.

“Apesar da Artefacto ser líder de mercado muito famosa no Brasil, aqui a gente não era nada,” diz ele. “O maior desafio foi a gente mostrar a que veio. Que não éramos mais uma empresinha que estava querendo vender sofá e cadeira e sim uma empresa correta que estava aqui não só para vender produto mas para prestar serviço a comunidade, para ficar e se estabelecer.”

A família chegou em junho, e em setembro Bacchi, hoje com 44 anos, estava inaugurando a loja no shopping “Village of Merrick Park” em Coral Gables, perto de onde moram desde que se mudaram do Brasil.

IMG_21691

Sorriso é seu maior segredo.

A meta era de abrir 20 lojas nos Estados Unidos. E seguiram firme com a abertura de três mais em 2005 — em Palm Beach, Washington, D.C., e Atlanta – e no ano seguinte mais uma em Fort Lauderdale, também na Florida. Entretanto, a crise econômica e, principalmente a imobiliária, brecou seus planos e forçou o fechamento de todas as lojas, deixando apenas a original de Coral Gables.

“Todas eram muito lucrativas até que em 2008 veio a crise econômica americana que acabou momentaneamente com meu desejo de ter uma grande empresa com vários números de loja nos Estados Unidos,” disse Bacchi. “Meu ramo depende diretamente de lançamentos imobiliários,” que despencou aqui na época, mas acabou gerando um mercado ainda mais benéfico para Artefacto.

Com a queda dos preço de imóveis em Miami e a força do Real, o brasileiro começou a investir pesado no mercado imobiliário americano e montar sua casa de praia em alto estilo, dando novo fôlego a Artefacto, que abriu recentemente um enorme showroom e loja em Aventura e hoje tem um dos maiores faturamentos no ramo na Florida.

“Imagine se a gente falasse 10 anos atrás que o Brasil estaria melhor do que os Estados Unidos, ninguém ia acreditar,” disse orgulhoso do seu país e também dos produtos e serviço que oferece.

“A gente faz um trabalho estético muito interessante,” diz. “A gente aproveita a beleza natural de Miami e faz um trabalho de desenho de interiores que tem a ver com isso, saindo daquela coisa antiga, pesada, que é madeira escura que não combina com Miami.”

Sua filosofia comercial para vencer a concorrência desde o principio era unir o bonito e elegante “design” dos italianos com a potência e grande estoque das lojas de móveis americanas.

“Chega uma pessoa do Brasil, se encanta com o apartamento dos sonhos em Miami, e em três dias a casa esta montada,” diz ele. “Todo mundo que está comprando em Miami busca uma empresa que tenha produto em estoque, e a Artefacto é uma das poucas que tem capital e estoque para ter esse serviço. A gente tem aqui mercadoria suficiente pra fazer mais de 1000 apartamentos.”

IMG_21971 (1)

Ele diz que esse foi o segredo do sucesso da sua loja, que hoje é reconhecida não só entre os brasileiros mas também entre outros principais consumidores como os venezuelanos, colombianos, europeus, russos e franceses.

A mudança do Brasil foi uma decisão pessoal e profissional. A Artefacto queria expandir e ele queria sair de São Paulo.

“Eu queria sair do “risco” Brasil. Risco pessoal. Segurança pessoal que hoje ainda é um problema, mas 10 anos atrás era muito pior,” disse. “Eu acordava de manhã, levava meus filhos para escola com carro blindado, e eu achava sempre que aquilo não era vida. Então tomei a decisão de sair do Brasil para poder criar meus filhos como eu fui criado – solto com liberdade, com direito de ir e vir a qualquer momento.”

Bacchi diz que não se imagina morando em outro lugar do mundo hoje em dia.

“O que eu mais gosto de Miami é o clima,” diz ele. “Todo dia é um dia bonito, independente se é um dia nublado, se está chovendo, se está frio. Miami é um lugar ímpar – a capital da América Latina. Você tem as regras de segurança e organização americana, porém com muita latinidade.”

Bacchi disse que gostaria muito de um dia poder dizer aos seus filhos que é seguro voltar a viver no Brasil. “Acho que a pior coisa que uma pessoa pode perder na vida é a liberdade,” diz ele. “Em São Paulo, eu tinha perdido a liberdade de poder ir e vir.”

Mas ele está confiante que isso vai mudar e já está mudando. “Eu vejo um futuro brilhante para o Brasil,” diz. “Todos meus amigos, minhas raízes estão lá. O bom de Miami é que todo dia tem um amigo aqui.”

Seu restaurante favorito em Miami atualmente é o Zuma – “talvez o melhor restaurante japonês do mundo,” diz Bacchi.

Paulo Bacchi: segredo de sucesso em menos de 30 segundos

* Texto originalmente publicado pelo portal de notícias iG.com.br na coluna Direto de Miami

Advertisements


Categories: Direto de Miami

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: