Quer levar o cachorro para Miami? Veja dicas

CHRIS DELBONI – O ESTADO DE S. PAULO

04 Setembro 2015 | 10h 25

Veterinária brasileira explica como levar o pet com segurança para a viagem de férias aos EUA

Quem tem animal de estimação sempre lamenta deixá-lo em casa ou em um canil quando viaja, ainda mais de férias.

Miami é uma cidade bem receptiva – tanto que VISIT FLORIDA, uma organização de natureza público-privada vinculada ao governo estadual para promover o “Sunshine State” ou Estado Ensolarado, apelido carinhoso, lançou recentemente a campanha “Dogs Love Florida”, com competições, vídeos, fotos e muitas informações de onde se hospedar, passear e comer em Miami com o companheirinho de quatro patas.

Mas antes é importante tomar todas as providências necessárias e preparar a documentação para não sofrer imprevistos desastrosos que podem estragar a viagem. Há casos de turistas que não puderam embarcar de volta de Miami para o Brasil com o cachorrinho e outros que não conseguiram tirá-lo do aeroporto brasileiro por não terem os documentos corretos.

Para evitar isso, Direto de Miami conversou com a médica veterinária Cecilia Magalhães, uma das primeiras profissionais brasileiras a tirar licença na Flórida.

Dra. Cecilia Magalhães recebe um "beijo" de um  paciente durante uma visita a domicilio em Miami
Dra. Cecilia Magalhães recebe um “beijo” de um  paciente durante uma visita a domicilio em Miami (Chris Delboni)

Com o intuito de se atualizar antes de abrir uma nova clínica no Rio de Janeiro, ela chegou a Miami em 1989, 10 anos depois de formada pela Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense em Niterói e com vasta experiência em clínica e atendimento a domicílio. Mas, com a crise política e econômica da época no Brasil, acabou não voltando. Com US$ 500 nas mãos, alguns contatos de colegas da faculdade que haviam se mudado para Miami e a ajuda da irmã, conseguiu revalidar seu diploma nos Estados Unidos.

Depois de trabalhar em clínicas privadas e ajudar a criar e abrir um grande “spa”, hotel e veterinária na Flórida, há sete anos retomou o atendimento a domicílio.

Dra. Cecilia é credenciada junto ao USDA – Departamento de Agricultura dos Estados Unidos -, tendo assim autoridade para assinar a documentação para viagem do animal de volta ao Brasil após uma consulta.  Desde que abriu Vet Home Express, ela já embarcou com sucesso cerca de 250 animaizinhos de estimação.

Alguns hotéis recebem os animais de estimação em alto estilo
Alguns hotéis recebem os animais de estimação em alto estilo (VISIT FLORIDA)

Veja como proceder:

1. O primeiro passo é ter certeza de que as vacinas, principalmente para raiva (uma exigência do Brasil e EUA), estão atualizadas com período de validade até a viagem. Importante programar com antecedência, aconselha Dra. Cecilia, para evitar surpresas na hora do embarque. Caso a vacina tenha sido dada há menos de 30 dias, o animal não poderá entrar nos EUA.

2. Se o animalzinho ainda não tiver, é imprescindível colocar um microchip. “É a única forma segura de identificação”, diz Dra. Cecilia. “Coleira pode se perder, plaquinha na gaiolinha pode cair, mas nunca se perderá um microchip.”

3. Marcar a data de embarque com a companhia aérea para ter certeza de que terá vaga.  É importante checar todas as especificações de cada empresa. A maioria permite apenas um numero limitado – como dois animais – por voo.  A documentação é aprovada para um dia especifico ou prazos bem reduzidos de validade da data do exame.  Cada companhia tem suas próprias regras que devem ser obedecidas, ou o animal não embarca, diz Dra. Cecilia. “Atenção ao tamanho da gaiolinha e tudo que especificarem. Se disserem que tem que ser cor-de-rosa, tem que ser cor-de-rosa.”

4. O turista de quatro patas precisará de dois tipos de documentação: 1. Para sair do Brasil e entrar nos Estados Unidos; 2. Para sair dos EUA e entrar novamente no Brasil.  Como todos os países, os Estados Unidos têm uma série de exigências.  O primeiro passo é consultar o veterinário da família no Brasil para o atestado de saúde, afirmando que o animal não apresenta sinais de doenças infectocontagiosas e parasitárias, e miíases, larvas de mosca, uma doença erradicada nos EUA, e atualizar a carteira de vacinação. O veterinário registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária da Unidade Federativa poderá proporcionar informações atualizadas de como obter os documentos necessários junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA – ou mesmo providenciá-los – para apresentação à companhia aérea.

5. Nos Estados Unidos, para retornar ao Brasil com o animalzinho, o USDA, Departamento de Agricultura, tem autoridade para liberar sua volta ao país de origem. Já na chegada aqui, ou até antes de vir, a Dra. Cecilia recomenda que já tenha marcado com um veterinário local uma consulta para o preparo de toda a documentação a fim de evitar imprevistos. O exame clínico deve atestar que o animal não apresenta nenhum sintoma de doenças contagiosas e infecciosas, inclusive as parasitárias, que incluem pulga, carrapato e vermes intestinais. Aqui o veterinário também precisa “desparasitar” – que é aplicar um remédio contra carrapatos e pulgas, e “vermifugar”, aplicação de um remédio contra parasitas intestinais, e fazer um exame de fezes. O custo envolve a taxa do USDA para liberar o cachorro para viagem, que é US$ 38, mais a consulta com o veterinário e o preparo da documentação completa para o embarque, entre US$ 160 e US$ 350. O passageiro pode ir pessoalmente (sem o animal) até o atendimento do USDA, levando os documentos do veterinário, ou mandar um despachante. A Dra. Cecilia, como tem um atendimento individualizado e a domicílio, oferece a seus clientes o serviço completo – da consulta à documentação necessária para apresentar no aeroporto.

Sly Vilarinho relaxa no voo de Miami para Las Vegas
Sly Vilarinho relaxa no voo de Miami para Las Vegas (Acervo Pessoal)

Importante:

Muitas companhias aéreas não transportam raças de animais de nariz curto, como boxer, pequinês, pug, bulldog e outras; animais destinados ao Estado do Hawaii e ao território de Guam estão sujeitos aos requisitos de quarentena desses locais; raças (como colies e “shepherds”) usadas no manejo de animais, como para pastoreio, por exemplo, também estão sujeitas à quarentena no local de entrada por tempo suficiente para determinar que estão livres de endoparasitas.

Dica local:  Ao chegar no hotel ou onde vai se hospedar, deixar o animal descansar por pelo menos uma hora, oferecer água e um pouco de comida; determinar o local do “banheiro”; e mais importante: “Não deixá-lo sozinho no quarto e observar se tem risco de acidente, como fios ou varanda, porque ele vai chegar ansioso”, diz Dra. Cecilia. “Lembre-se de que ele veio para lhe fazer companhia; não o abandone”.

A Fox Paulistinha Domus Aurea Mandic adora a vista do seu jatinho particular  
A Fox Paulistinha Domus Aurea Mandic adora a vista do seu jatinho particular  (Acervo Pessoal)

Serviço

Para entrar em contato com a Dra. Cecilia Magalhães:

E-mail:  DrCecilia@vethomeexpress.com ou DraCeciliaMiami@gmail.com

Telefone em Miami: (954) 243-0269

Website: www.vethomeexpress.com

Para mais informações para viajar com um animal de estimação Brasil-EUA:

Ministério da Agricultura/Transporte Internacional – Cães e Gatos

http://www.agricultura.gov.br/animal/animais-de-companhia/transporte-internacional

Companhias aéreas:

AMERICAN AIRLINES

https://www.aa.com/i18n/travelInformation/specialAssistance/pets.jsp

GOL

http://www.voegol.com.br/pt-br/viaje-sem-duvidas/passageiros-especiais/animais-de-estimacao/paginas/animais-de-estimacao.aspx 

TAM http://www.tam.com.br/b2c/vgn/v/index.jsp?vgnextoid=7121403be14da210VgnVCM1000009508020aRCRD

Hotéis em Miami:

http://www.pet-friendly-hotels.net (Clica em Flórida, e depois a cidade desejada)

http://www.visitflorida.com/en-us/articles/15/freelance/dogslovefl-hotels-resorts-dog-Amrhein.html 

Praias:

Key Biscayne: Hobie Beach (Rickenbacker Causeway) http://www.miamiandbeaches.com/beach/hobie-beach-windsurfer-beach-causeway/102557

Miami/Bal Harbour: Haulover Park Dog Park, 10800 Collins Ave. Bal Harbour, FL 33154

http://www.miamiandbeaches.com/parks/haulover-park/101625

Miami Beach: Bark Beach (http://web.miamibeachfl.gov/parksandrecreation/scroll.aspx?id=49658)

Parques:

Waterways Dog Park em Aventura (http://cityofaventura.com/index.aspx?page=136)

South Pointe Park em South Beach (http://miamiandbeaches.com/beach/miami-beach-south-pointe-park/110482)

Campanha “Dogs Love Florida”

http://www.visitflorida.com/en-us/dogs-love-florida.html?CID=SM_Facebook_2015VFPosts_VFMain

Twitter: chrisdelboni

Advertisements


Categories: Direto de Miami

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: